Lughnasadh

O festival de Lughnasadh, também chamado de Garland Sunday (Domingo do Alho), Domhnach Chrom Dubh (Domingo de Crom Dubh), Lúnastal, Lúnas e Lammas, […] celebra o fim do verão e a chegada da colheita ou da primeira safra do ano, também marcadas pela entrada do Outono. A celebração ocorria entre o fim de Julho e possivelmente no primeiro dia de Agosto, como é praticado atualmente. Lughnasadh era tempo de colher o que de melhor foi plantado como frutas, vegetais e especialmente grãos.

A festividade de Lughnasadh possui registro por todas as terras Celtas, como: Ilha de Man, Cornwall, País de Gales, Norte da Inglaterra, Escócia e ainda na Gália, por isso a diversidade de nomes dados ao mesmo festival é grande. Cada região possuía mitos próprios e acontecimentos locais que marcavam esta data, bem como seus próprios heróis.

De primeiro de Agosto em diante ocorriam as assembleias, que possuíam um aspecto político, social e comercial. Nestas assembleias, assuntos legais e econômicos, como negócios de compra e vendas, eram debatidos. Mas ainda ocorriam festividades tradicionais com bebidas, jogos, corridas de cavalo, contação de histórias e música.

Segundo o Glossário de Cormac (documento irlandês de arqueologia e sociedade Celta), Lughnasadh pode ser definido como:

“Lughnasadh é uma celebração de jogos ou feira. Para isso é dado o nome de Nasad. Um festival ou jogo de Lugh filho de Ethne ou Ethlenn, que era celebrado por ele no início do Outono”.

Algumas palavras nesta definição foram traduzidas de uma linguagem arcaica, possivelmente gaélica. Ethne ou Ethlenn é mãe biológica de Lugh.

O nome do festival está associado a diversos mitos ligados à deidade Lugh, assim como no folclore irlandês. A razão para esta associação de Lugh ao festival pode ser encontrada no conto da Segunda Batalha de Maige Tuired.

Durante a batalha, Lugh derrota Bres, rei dos Formorianos, Bres implora por sua salvação e oferta a Lugh a abundância das colheitas e leite. Lugh recusa esta oferta e pede que lhe seja concedido o conhecimento da terra, quando ará-la, quando semear e quando colher.

Conta-se que Lugh inaugurou a feira de Tailltenn em homenagem a sua mãe adotiva Tailtiu, rainha dos Fir Bolg e conhecida por seus imensuráveis esforços em limpar e arar a planície de Telltown tornando-a viva e propícia novamente para o cultivo. Tailtiu é enterrada nesta terra e ganha o atributo de deusa ligada à agricultura e colheita. Nesta mesma terra acontece a feira de Tailltenn onde ocorrem os jogos de Lughnasadh.

O tempo de Lughnasadh é tempo de agradecimento pela colheita, agradecimento aos esforços de Tailtiu e pela batalha travada por Lugh e sua lança.

Tradicionalmente utiliza-se nas celebrações de Lughnasadh: Frutos silvestres (incluindo mirtilo que fazia parte dos mitos de Lughnasadh), morangos, amoras e framboesas. Também é costume utilizar uma grande diversidade de grãos, receitas com batatas, cervejas e o famoso pão Bannock (bonnach) de Lughnasadh. Podem ser realizados jogos, contações de histórias e outras atividades em Lughnasadh.

No século IX surge uma tríade associada a Lughnasadh que exibe de maneira simplificada o conceito desta celebração:

Trí bairr for Érinn: bar dés 7 barr scoth 7 barr mesa”.

“Três abundâncias na Irlanda: abundância de espigas, abundância de flores e abundância de frutas”.

A folclorista e jornalista Máire Mcneill em seu livro O Festival de Lughnasadh, deixa um legado sobre a celebração que diz: “Geração após geração, nosso povo do campo se reunia uma vez por ano neste festival nas colinas, fazia as rondas costumeiras, colheu mirtilos e flores silvestres, dançou e se apaixonou, correu e lutou, competiu em testes de força e agilidade, juntou-se nas lutas de rotina, encontrou velhos amigos e trocou notícias, ouviu velhas histórias dos anciãos e conheceu os marcos. Eles mantiveram o costume até que finalmente se tornaram gravados”.

Referências:

https://celt.ucc.ie//published/T106500D/index.html

http://www.tairis.co.uk/celebrations/celebrating-lunastal/

http://www.tairis.co.uk/festivals/lunastal/

http://www.goddessalive.co.uk/issue-18-home/tailtiu-harvest-goddess/

https://www.dias.ie/wp-content/uploads/webstore/celt/pubs/celtica/c23/c23-231.pdf

https://archive.org/stream/sanaschormaicco00stokgoog/sanaschormaicco00stokgoog_djvu.txt

https://the-eye.eu/public/WorldTracker.org/Reference/Encyclopedia%27s/Encyclopedia%20of%20Medieval%20Ireland.pdf

https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1179/043087763798255132