Por que Xamanismo Celta?

O xamanismo é uma prática espiritual e cultural, um conjunto de técnicas baseado nas crenças ligadas aos povos ancestrais e tribais.

Sua prática busca entrar em contato com a essência das forças cósmicas e energias intrapsíquicas, visando receber as mensagens dos povos mineral, vegetal, elemental e animal, entre os quais se inclui o próprio ser humano. Assim, se estabelece uma via que leva o sujeito aos estados de consciência capazes de alcançar o conhecimento e a sabedoria do mundo oculto.

Esta prática espiritual é centrada no xamã, que seria o curandeiro, pajé, líder e cuidador espiritual de nossos ancestrais e de sua tribo.

A palavra xamã, tem sua origem da língua Tunguska, Sibéria, significa aquele que tem o conhecimento, o que conhece os segredos, o que detém o poder de visitar os outros mundos.

Costumamos dizer que o xamanismo é universal, visto que é possível identificar sua base espiritual em qualquer região do mundo, uma base que nos mostra uma forma de dialogar, de maneira simples, com diferentes conceitos de cada tribo, baseando-se em suas semelhanças ao lidar com a natureza, fonte sagrada para qualquer povo ou sociedade xamânica.

Nos dias atuais, o Xamanismo é conhecido popularmente no Brasil como ‘cura’, ‘medicina nativa’ e até ‘curas alternativas’. São inumeras pessoas, de diferentes áreas de formação, que buscam este conhecimento e suas práticas, seja para manter e/ou retomar a conexão com o sagrado, divindades, espíritos e diferentes estados de consciência. Em todas essas práticas, o que se busca é a conexão com seu mundo interior, autodesenvolvimento, cura e o contato com outro mundo.

Tanto nos tempos antigos como nos dias atuais, podemos identificar muitos conceitos xamânicos dentro do druidismo, mesmo sendo de tradições, crenças e regiões diferentes, identificamos formas semelhantes de ver o mundo sagrado, que se entrelaçam em algumas práticas espirituais, nesse contexto, temos o Druida exercendo algumas funções além do comum, pertinentes a sua tradição e/ou necessidade de sua comunidade.

O escritor John Matthews em seu livro Xamanismo Celta, nos leva a uma ponte que liga essas duas espiritualidades e nos mostra que na prática do Druidismo, em alguns momentos, esbarramos com técnicas xamânicas.

Um caminho muito claro é o totemismo que é cultuado em ambos os caminhos e é visto como sagrado. Dentro do druidismo ele é utilizado para fortalecer um herói, em diversos mitos celtas podemos identificar guerreiros e deuses com nome de animais e até mesmo a capacidade de alguns se transformarem em um. Tanto no xamanismo, quanto no Druidismo percebemos que muitas aventuras/ vivências são conduzidas por animais totêmicos.

Outro aspecto comum em ambas as práticas é o animismo, ambas acreditam que determinados lugares e coisas, sejam do reino mineral, vegetal, elemental e animal, possuam um espírito sagrado. Este mesmo sagrado se faz presente nos 3 reinos, nas 4 direções.

O estado de transe também é constatado entre os Xamãs e os Druidas, neste caso o que irá se deferir é a forma de entrar neste estado. Por exemplo, dentro do xamanismo sabemos que há uso de ervas sagradas que auxiliam a entrar neste estado de consciência.

Os termos Xamanismo e Xamã, com a ajuda da antropologia, deixaram de expressar apenas a religiosidade dos povos siberianos para representar a de outras tradições, de diferentes partes do mundo, nas quais a forma ancestral de integrar-se com a natureza é semelhante, mesmo a paisagem sagrada sendo diferente para cada povo.

Sendo assim, estas bases nos levam a compreender o mundo celta, suas diversas tribos e locais, como uma sociedade xamânica. Um povo xamânico, que tinha na natureza sua sacralidade, e não apenas um povo sábio, intelectual e bélico.

 

REFERÊNCIAS:

BELLOUESUS ISARNOS, Druidismo Xamanismo 3 (disponível em https://bellodunon.com/2013/01/10/druidismo-xamanismo-3/ )

ELIADE, Mircea. O Xamanismo, e as técnicas arcaicas do êxtase. SP: Ed. Martins Fontes, 2002.

GRAMACHO, D. e V. Magia Xamanica: Roda de Cura. São Paulo: Ed. Madras 2002.

GUIMARÃES, A. A Questão do Xamanismo (disponível em http://www.druidismo.com.br/Index/artigos/Entries/2015/5/3_a_questao_do_xamanismo.html )

MATTHEWS John. Xamanismo Celta. SP: Ed. Hy Brasil, 2002.